segunda-feira, 29 de junho de 2009

NOVAS MENSAGENS EM AUDIO


Já estão disponíveis novas mensagens em áudio. Clique no link "Mensagens do Pr. João" e desfrute de mensagens inspiradas por Deus.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

quinta-feira, 18 de junho de 2009

NASCER DE NOVO: MODELO DE ESPIRITUALIDADE - TEXTO BÍBLICO: Jo 2.23-24, 3.1-8

Após o inicio de seu ministério, em Caná da Galiléia, Jesus parte a Jerusalém para participar da festa da páscoa. Ao ver como o Templo servia muito mais a interesses comerciais do que ao Reino de Deus, Jesus se irrita com aquela situação e expulsa todos os vendedores e cambistas do átrio do templo.

Em seguida, o texto nos diz que Jesus realizou diversos sinais no meio daquele povo. Apesar da crença inicial das pessoas, Jesus (conforme o próprio texto diz) não ficou maravilhado com aquilo, pois conhecia muito bem o coração daqueles homens.

Já aqui, cabe uma reflexão: NINGUÉM PODE ENGANAR A DEUS! DEUS SABE MUITO BEM O QUE PASSA NO CORAÇÃO HUMANO, MESMO SE A BOCA OU CERTAS AITUDES NÃO CONDIZEM O QUE ESTÁ DENTRO DE SI.

Seguindo, no meio da noite, aparece diante de Jesus uma grande liderança judaica, chamada Nicodemos. Ele chega até Jesus confirmando a autenticidade de seus feitos, além de confessar crer que quilo que Jesus fazia advinha de Deus.

Jesus, por conseguinte, faz uma afirmação que deixa Nicodemos desnorteado: “NINGUÉM PODE VER O REINO DE DEUS SE NÃO NASCER DE NOVO”!

· Nicodemos se assustou, pois nunca fez parte da Teologia judaica a compreensão de que alguém precisasse passar por uma experiência de renascimento, em sua relação com Deus.

· A própria relação do homem com Deus, para os judeus, era uma relação que só podia ser feita por intermediários: Templo, Sacerdote, profeta, sacrifício.

· Dessa forma, pensar numa relação Deus – homem que obrigasse o homem a um novo nascimento era totalmente desconhecida dos judeus.

Continuando, Jesus afirma categoricamente: “NINGUÉM PODE ENTRAR NO REINO DE DEUS, SE NÃO NASCER DA ÁGUA E DO ESPÍRITO”. Existem nesse texto, duas categorias de nascimento:

· ÁGUA:

o Nas Escrituras, a água simboliza: O Espírito e a palavra de Deus. Para melhor compreensão, pode-se afirmar nessa passagem que a Água está relacionada com a PALAVRA.

o O que seria nascer pela Palavra?

§ É mudar radicalmente a vida por aquilo que as Escrituras ensinam.

§ Não é só saber sobre a Bíblia, mas deixar que a bíblia te transforme.

§ É mudar primeiramente a forma de pensar, para que assim, seu comportamento mude.

· ESPÍRITO:

o Nascer do Espírito é o restabelecimento de nossa relação com Deus.

o Faz parte do processo de renascimento uma re-conexão do homem com Deus.

o Nascer do Espírito é se conscientizar de que Deus está de novo em pleno contato conosco.

§ Isso faz com que busquemos constantemente estar na presença de Deus.

§ Deve nos impulsionar a momentos de intimidade com o Pai.

§ Buscar a Deus não só em momentos de dificuldade, mas em todos os momentos.

Além disso, Jesus apresenta uma característica daqueles que são nascidos de novo: O vento http://sopra onde quer. Você o escuta, mas não pode dizer de onde vem nem para onde vai. Assim acontece com todos os nascidos do Espírito" (v. 8)

· Vento é sinônimo de Espírito.

· O nascido de novo é aquele que deixa ser conduzido pelo Espírito.

· Ser conduzido pelo Espírito é estar em total sintonia com Deus, em busca de realizar sua vontade, mesmo que muitas vezes essa vontade esteja em desacordo com a nossa vontade.


EM NOME DE JESUS, SEJA CONDUZIDO POR DEUS,

NASÇA DE NOVO TODOS OS DIAS!

segunda-feira, 15 de junho de 2009

RIO DE DEUS: CAMINHO DE VIDA - TEXTO BÍBLICO: Ez. 47.1-12

Ezequiel (Deus é Fortaleza) era sacerdote na época da deportação do povo de Israel para Babilônia, em 597a.C.foi assentado às margens do rio Quebar, a uma distância aproximada de 800km de Jerusalém. Ali ele teve uma visão que mudou a sua vida, e inaugura seu ministério profético.
Ezequiel profetizou durante 23 anos, apresentando ao povo consolo, chamado ao arrependimento e esperança da restauração de Israel, de Jerusalém, do templo. Várias visões são descritas por Ezequiel.
Uma delas é a visão de um rio que brota do altar do templo, sai por sua porta e alcança até o mar morto. Conforme ia se distanciando do templo, o rio tornava-se mais largo e profundo, chegando ao ponto de só ser atravessado a nado.
Essa visão dada ao profeta Ezequiel apresentou algumas verdades a Israel, naquele período e apresenta também a nós, brasileiros, 2600 depois, que são importantíssimas para nossa caminhada diária com Deus.

1) O Rio de Deus brota do próprio Deus.
· O Templo era considerado a Casa de Deus;
· O Rio brotava do altar, lugar de sacrifício, de salvação;
· Jo. 7.38-39 (“Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva". Ele estava se referindo ao Espírito, que mais tarde receberiam os que nele cressem. Até então o Espírito ainda não tinha sido dado, pois Jesus ainda não fora glorificado)
· O Rio é símbolo do Espírito Santo, que brota na vida do crente que vive no altar (Rm. 12.1).
· Para o rio de Deus fluir em nós, devemos estar no altar.

2) Quanto mais o rio corre, mas cresce.
· A visão de Ezequiel nos mostra algo além: o Rio não só fluía, mas crescia em tamanho e profundidade.
· Quanto mais o rio corria, mais crescia.
· Não basta ter o fluir do rio; tem-se buscar crescimento e profundidade.
· Quando buscamos as profundezas de Deus, achamos algumas fáceis de entender, como as águas nos tornozelos; outras mais difíceis, exigindo uma busca mais profunda, como as águas nos joelhos e cintura; outras que fogem do nosso alcance, nada nos restando senão admirar sua profundidade.
· Não podemos nos contentar com a água: precisamos ir mais fundo.

3) A função do Rio é produzir vida.
· Por onde o rio passava, produzia vida.
o Árvores frutíferas, animais e peixes passaram a viver por causa do rio.
· Até o Mar morto produz vida, devido o encontro com o Rio de Deus.
· Só a vida verdadeira no crente que se deixa levar pelo Rio de Deus.

4) Quem não vive no rio, não desfruta da vida, mas “vive na morte”.
· Ezequiel também narra sobre charcos e pântanos, que não seriam saneados pelo Rio.
o Pântano e charco são águas rasas, paradas e barrentas.
· A água que não corre que não flui que não produz vida será deixada para o sal, símbolo daquilo que não vive (Ex. Mar Morto).
· O crente que não vive no Rio de Deus, viverá de águas paradas, barrentas e sem vida.

5) CONCLUSÃO
· Deus nos conclama para permitirmos que seu Rio flua de nós, para que vivamos a cada dia uma vida mais profunda em sua presença
, produzindo vida e não morte.