sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

PARALITICO + AMIGOS + JESUS = MILAGRE! MARCOS 2.1-12



                Nós sabemos que o grande objetivo da vinda de Cristo neste mundo é o de morrer e ressurgir em prol da salvação de todo aquele que n’Ele crer. Dentro desse projeto, está a implantação do Reino de Deus, o governo divino entre nós.
            Para que isso se estabeleça, Jesus operou, e ainda opera uma série de ações sobrenaturais, aquilo que denominamos milagres. Os milagres são a interferência divina no curso natural das coisas, com um objetivo: autenticar a pregação da salvação de Deus.
            No texto lido, vemos uma dessas manifestações sobrenaturais do poder de Deus. Um homem, paralitico, é levado por seus amigos até os pés de Jesus, e sai de lá andando, curado de seu mal. Todos nós, em algum momento de nossas vidas, precisamos de uma intervenção sobrenatural do Senhor. Por isso, vamos nos debruçar neste texto, em busca de instruções, atitudes que devem ser tomadas por nós, para que alcancemos os benefícios do Senhor.

1.     O paralítico tinha AMIGOS (v. 3)
·        O paralítico sozinho, não poderia vencer a multidão e chegar até Jesus.
·        Seus amigos assumiram sua dor e o levaram até o mestre.
·        Viver sozinho, de maneira egocêntrica, causa males. Precisamos cultivar relacionamentos porque, diversas vezes, nossos amigos é que serão canal de Deus em nosso favor.

2.     Os amigos tiveram VISÃO
·        Lc. 5.18 fala que foram os amigos que tiveram a ideia de levar o paralitico até Jesus.
·        Visão é aquilo que determina a nossa maneira de viver.
o  Em 1958, Paul Yong Cho teve a visão de plantar uma igreja num bairro pobre de Seul. Essa igreja alargou suas fronteiras e, hoje, é a maior igreja local do mundo com mais de setecentos mil membros.
o  William Wilberforce teve a visão de libertar os escravos da Inglaterra em 1789. Dedicou a sua vida a essa causa. Em 1833, quatro dias antes da sua morte, a escravidão foi abolida na Inglaterra.
o  Martin Luther King, em 1963, em pé nos degraus do memorial de Lincoln, em Washington, levantou sua voz diante de uma grande multidão e disse: “Eu tenho um sonho, em que um dia os meus filhos sejam julgados pela dignidade do seu caráter e não pela cor da sua pele”. Esse pastor batista morreu como mártir dessa causa, mas sua visão libertou milhões de negros da segregação racial nos Estados Unidos.
o  Billy Graham teve a visão de evangelizar o mundo e viu estádios lotados de pessoas sedentas do evangelho. Sua visão transformou-o no maior evangelista do século e possivelmente nenhum homem da História falou a tantas pessoas do evangelho de Cristo.
o  Bob Pierson viu crianças famintas pelas ruas da cidade e esse quadro triste deu-lhe a visão de fundar a Visão Mundial, que cuida hoje de milhares de crianças carentes ao redor do mundo.
o  Wildo dos Anjos, quando era adolescente, viu os mendigos da sua cidade, deitados ao relento, sem pão, sem teto e sem dignidade. Essa visão mudou sua vida e ele investiu seu dinheiro, seu futuro e sua alma num dos mais extraordinários projetos sociais e missionários do Brasil, criando a Missão Vida, que tem resgatado centenas de mendigos, devolvendo-os às suas famílias como pessoas completamente restauradas. Muitos desses mendigos tornaram-se pastores e missionários e hoje são obreiros da própria Missão Vida.
·        QUAL É A VISÃO QUE DETERMINA SUA VIDA? Se não tem, peça hoje ao Senhor!
3.     Os amigos tiveram DETERMINAÇÃO (v.4)
·          Aqueles homens enfrentaram uma série de adversidades para levar seu amigo paralítico até Jesus.
o   Primeiro, o peso do paralítico. Se quisermos ajudar as pessoas a irem a Jesus, precisaremos carregá-las na mente, no coração, na alma, nos braços.
o   Segundo, a multidão não abriu espaço para eles  (2.4). Eles poderiam se justificar dizendo ao amigo: “olha nós chegamos até aqui, mas agora não dá mais. A multidão nos impede de prosseguir. Já fizemos tudo que poderíamos fazer”.
o   Terceiro, eles não acharam lugar nem mesmo junto à porta (2.2). A multidão tornou-se uma muralha intransponível de impedimento ao projeto. Eles queriam deixar o paralítico diante  de Jesus, mas agora, nem perto da porta conseguem deixá-lo.
o   Quarto, eles subiram com o paralítico para o telhado da casa  (2.4). Eles foram ousados na determinação de levar aquele homem a Jesus. Eles fizeram algo inédito e inesperado. O projeto deles era arriscado, difícil e engenhoso, mas não lhes faltou disposição.
o   Quinto, eles destelharam a casa (2.4). Isso revela a coragem, o esforço e os riscos do empreendimento. Estavam dispostos a tudo, menos a abandonar aquele homem ao seu desalento.
o   Sexto, eles desceram o paralítico onde Jesus estava  (2.4). Se carregar uma geladeira escada acima já é algo complicado, quanto mais subir com um homem aleijado num telhado e descê-lo com cordas. O homem deve ter alertado aos amigos: “cuidado gente, eu não quero ressuscitar!”.
·        A persistência engenhosa daqueles homens nos ensina que quando um caminho está bloqueado, devemos buscar outro.
o   Eles não desistiram por nada.
o   Eles nos ensinam que devemos ter perseverança na oração e na evangelização. Não podemos desistir nem afrouxar nossas mãos quando se trata de levar uma vida a Cristo. Nada deve nos deter de levar as pessoas aos pés de Jesus.

4.     Os amigos tiveram CRIATIVIDADE
·        Eles estão enfrentando um problema novo e precisam achar uma solução. Então, pensaram: “Vamos subir, abrir o teto e descê-lo aos pés de Jesus”.
o O telhado provavelmente era formado por vigas e pranchas por cima das quais esteiras, ramos, e galhos, cobertos por terra batida, eram colocados.
o Eles destelharam o telhado e desceram o homem no seu leito onde Jesus estava. Cada geração precisa encontrar respostas para o seu tempo.
·        Eles mudaram de método, inovaram e foram ousados.
o Tem gente que diz: “Nós sempre fizemos assim. Não pode mudar”. E aí, perdemos a geração.
o Temos de ter coragem de quebrar paradigmas.
o Deus é criativo. Precisamos ter criatividade na abordagem, na comunicação, nos métodos. A mensagem é sempre a mesma, mas os métodos podem e devem ser adaptados de acordo com as circunstâncias.

5.     Eles exercitaram uma FÉ VERDADEIRA
·        Esse texto diz que Jesus é poderoso para fazer algo extraordinário. Eles creram que Jesus ia fazer o milagre e isso os motivou. Apesar de nenhum desses homens ter falado coisa alguma, todos confiaram. E foi isso que realmente importou.
·        A fé dos homens tocou o coração do Senhor, levando o evangelista a registrar: “Vendo-lhes a fé, Jesus disse ao paralítico: Filho, os teus pecados estão  perdoados” (2.5). Adolf Pohl citando Calvino e Bengel diz que a fé do paralítico está aqui incluída.
o Eles não poderiam fazer o milagre nem salvar o homem, mas eles poderiam levá-lo a Jesus. Levar o paralítico a Jesus era tarefa deles, perdoar e curar o coxo era obra exclusiva de Jesus.
·        A fé é o veículo para o milagre.

6.     CONCLUSÃO
·        O milagre aconteceu porque aquele paralítico tinha AMIGOS, que tinham VISÃO, DETERMINAÇÃO, CRIATIVIDADE. Todos tinham FÉ, foram até Jesus é algo sobrenatural aconteceu.
·        Precisa de um milagre? Siga os preceitos aqui estudados e receba-o do Senhor!