domingo, 6 de setembro de 2009

INDIFERENÇA - Apocalipse 3. 14-22

· Nós cristãos, sempre tivemos por costume criticar nossos irmãos católicos por seu modelo de vida NOMINAL.

o Nominalismo: se auto-declarar seguidor de determinada crença religiosa, sem que pratique ou acredite em suas práticas.

· Infelizmente, com a disseminação do Evangelho e o crescimento da Igreja, o nominalismo tornou-se freqüente em nossas comunidades.

o É comum encontrarmos pessoas em nossas comunidades que se dizem cristãs, mas suas práticas cotidianas os contradizem.

· Para espanto geral, essa prática não é nova em nosso meio. No texto que lemos, em Apocalipse, João aponta que a Igreja de Laodicéia sofria deste terrível mal.

o Então vamos estudar este texto para compreendermos o que Deus tem para nos falar hoje.

1) “Sei que você não é frio nem quente”. JESUS SABE QUANDO SOMOS INDIFERENTES.

· Essa igreja não sofria com ensinos falsos ou com imoralidade. O problema era sua mornidão.

Ø Jesus não é indiferente à nossa indiferença.

Ø Ou somos quentes (zelozos e comprometidos) ou frios (afastados e céticos).

Ø Ser morno é se revestir com verniz cristão e não viver conforme Cristo ensinou.

2) “Não preciso de nada”. JESUS SABE QUANDO SOMOS PESSOAS ARROGANTES.

· Além da indiferença Laodicéia padecia de outro mal: arrogância.

Ø Eles acreditavam que, por suas conquistas materiais, estavam espiritualmente sadios.

Ø A arrogância leva a auto-suficiência: a crença errada de que resolvemos tudo do nosso jeito, sem a necessidade da interferência divina.

3) “Dou-te este conselho”. JESUS NOS CHAMA PARA UMA CONVERSA SOBRE NOSSA VIDA.

· Apesar do julgamento severo, Jesus apresenta sempre uma saída. Ele nunca tem nossa vida como causa perdida.

· A resposta de Jesus e nos chamar para uma conversa franca.

Ø É necessário busca e ouvir a voz de Deus!

4) “Repreendo e disciplino aqueles que amo”. JESUS NOS CORRIGE QUANDO TRILHAMOS O CAMINHO FRIO E DESCOMPROMETIDO.

· A correção de Jesus passa pela manifestação de seu amor.

· Correção é sinal que Deus nos ama; do contrário, Ele não se importaria conosco.

5) “Eis que estou à porta e bato”. JESUS NOS CONVIDA PARA UMA RELAÇÃ DE INTIMIDADE.

· Esse texto deve ser muito bem compreendido:

Ø Se Jesus está batendo à porta, deve-se compreender que Ele está do lado de fora.

Ø Uma vida de indiferença faz com que Jesus seja colocado para fora de nossas vidas.

· O convite de Jesus é que deixemos Ele novamente entrar no lugar central de nossas vidas.

Ø Deixar Jesus entrar é criar uma relação de intimidade com Ele.

6) CONCLUSÃO

· Se a indiferença e a arrogância já fazem parte de nossas comunidades, nossa resposta deve ser uma vida cultivada em intimidade com Deus.