domingo, 4 de outubro de 2009

ADORAÇÃO E SANTIDADE - Hebreus 12.14-15


É possível adorar de verdade, sem uma vida de real santidade na presença de Deus? Milhões de cristãos “adoram” ano após ano, sem jamais entrar na verdadeira comunhão com o Senhor, num nível pessoal e transformador.

• Você pode fazer a sua devocional, sem adorar nem louvar.

• Pode vir aos cultos da igreja toda semana, sem adorar nem louvar.

• Pode até estar servindo no ministério, sem adorar nem louvar.

Louvor e adoração são experiências únicas e não podem estar dissociadas de uma vida de santidade.

O louvor deve ser um modo de vida de todo o cristão, e não apenas um momento nas celebrações com o povo de Deus.

O louvor é o reconhecimento de mérito ou valor. Louvar é tributar valor. Então, louvar a Deus é reconhecer seus méritos e valores, declarando os seus feitos em nossas vidas. (Pr. Duda).

Vejamos a experiência do profeta Isaías: Is 6.1-8

Para viver uma vida de adoração e santidade...

1. EXPRESSE A DEUS QUE ELE É DIGNO

“Santo, santo, santo é o SENHOR dos Exércitos” v. 3

A adoração é a resposta inata e imediata à presença e ao poder de Deus. Nosso Deus é santo e perfeito, e criou assim todas as coisas.

"Tu, Senhor e Deus nosso, és digno de receber a glória, a honra e o poder, porque criaste todas as coisas, e por tua vontade elas existem e foram criadas". Ap 4.11

Indivíduos que não adoram a Deus, sem dúvida estão cegos por suas próprias glórias.

Adoração é mais do que cantar. É entrar na presença de um Deus santo, com uma vida santa.

2. RECONHEÇA O SEU PECADO

“Ai de mim! Estou perdido! Pois sou um homem de lábios impuros e vivo no meio de um povo de lábios impuros”. v.5

Isaías quebrantou-se diante do Senhor, e confessou suas fraquezas e pecados. Ele se humilhou de verdade. Santidade pessoal somente se alcança com reconhecimento e confissão de pecados.

Deus não usa vasos sujos!

“Se eu acalentasse o pecado no coração, o Senhor não me ouviria” . Sl 66.18

3. RECEBA O PERDÃO DE DEUS

“a sua culpa será removida, e o seu pecado será perdoado”. v. 7

Para viver em adoração e santidade você precisa ser liberto de toda culpa e receber a maravilhosa graça de Deus em sua vida.

“Como é feliz aquele que tem suas transgressões perdoadas e seus pecados apagados! Como é feliz aquele a quem o SENHOR não atribui culpa e em quem não há hipocrisia!” Sl 32.1-2

Muitos de nós somos mestres em transferir a culpa. (Eva, Adão).
Crianças fazem isso naturalmente. É fácil por a culpa nos subordinados, no chefe, na esposa, na mídia, no estresse, no governo, na infância infeliz.
Nenhum de nós cria ovelhas(como Davi criou), mas sempre temos uns bodes expiatórios. Aqui começa a estrada da recuperação. Eu preciso assumir o que fiz. Empurrar a culpa é garantir que ela não chegue a lugar algum. Preciso assumir o meu erro, para poder me distanciar da culpa.

“Busquem o SENHOR enquanto é possível achá-lo; clamem por ele enquanto está perto. Que o ímpio abandone o seu caminho, e o homem mau, os seus pensamentos. Volte-se ele para o SENHOR, que terá misericórdia dele; volte-se para o nosso Deus, pois ele dá de bom grado o seu perdão”. Is 55.6-7

4. CUMPRA A SUA MISSÃO

“Eis-me aqui. Envia-me!” v.8

O verdadeiro adorador não fica só na contemplação. Ele age! Ele se entrega. Consagra sua vida, seus dons, talentos, bens, família, oportunidades. É um cristão de tempo integral. Não apenas aos domingos, no templo. Cumpre a sua missão no mundo, entre um domingo e outro.

Santidade e adoração precisam acontecer 24 horas por dia, sete dias por semana: no trabalho, em casa, no escritório, na internet, na faculdade, nos relacionamentos.

CONCLUSÃO:

Manter o foco em Deus em constante gratidão e com expressões de adoração toca o coração dele que se move em nosso favor, transformando situações humanamente impossíveis.

Um exemplo disso encontramos em Atos 16:25 e 26. Paulo e Silas estavam na prisão e enquanto oravam e louvavam a Deus com cânticos, houve um terremoto tão violento que abalaram os alicerces da prisão, abrindo todas as portas da carceragem e soltando todas as correntes que prendiam a todos naquele lugar. Em meio ao louvor a situação não somente se reverteu, trazendo liberdade aos presos, mas também vidas foram transformadas – o carcereiro e sua família foram salvos.

O louvor como modo de vida transforma situações e relacionamentos, abre portas, muda vidas.

Como Isaías:

• EXPRESSE A DEUS QUE ELE É DIGNO

• RECONHEÇA O SEU PECADO

• RECEBA O PERDÃO DE DEUS

• CUMPRA A SUA MISSÃO.