domingo, 23 de agosto de 2009

LEPRA ESPIRITUAL - Lucas 5.12-16

Jesus, nessa passagem bíblica, opera uma cura milagrosa em um leproso.

Esse leproso, ao saber que Jesus estava naquela localidade, foi ao seu encontro, e prostrou-se aos seus pés. Jesus, num gesto de amor e misericórdia, toca àquele leproso e ministra cura sobre ele. O homem automaticamente é curado, e sai testificando daquele milagre.

Pode parecer apenas mais uma cura. Mas não o é. A lepra era uma das doenças mais estigmatizadas daquele tempo. Por, nesse período histórico, ser uma doença incurável, altamente transmissível, e de rápida degeneração, os leprosos tinham determinadas regras a cumprir nas comunidades judaicas:

· Deveriam morar fora das cidades, nas matas, cavernas ou cabanas;

· Não tinham permissão de ir ao templo;

· Se andassem em público, deveriam gritar “imundo, imundo” para outras pessoas saberem que ali ia um leproso e passarem ao longe.

O individuo leproso perdia todo convívio social e espiritual. Não tinha contanto com sua família, amigos e, muito menos, poderia participar das atividades religiosas da comunidade.

Assim, quando Jesus cura o leproso, ele não só o trás saúde, mas o re-insere em seu convívio social, restabelecendo seus vínculos afetivos.

MAS, NÃO É SOBRE ISSO QUE DESEJO FALAR.

QUERO, NESSA NOITE, APRESENTAR OUTRO TIPO DE DOENÇA, DE CUNHO ESPIRITUAL, QUE TEM ACOMETIDO GRANDFE PARTE DA SOCIEDADE ATUAL. ENTENDEREMOS UM POUCO DA LEPRA FÍSICA, PARA CONHECERMOS A CHAMADA “LEPRA ESPIRITUAL”.

1) LEPRA FÍSICA

A lepra (hanseníase, mal de Hansen ou ainda, mal de Lázaro), é uma doença infecciosa causada pelo bacilo Mycobacterium leprae que afeta os nervos e a pele e que provoca danos severos. O nome hanseníase é devido ao descobridor do microrganismo causador da doença Gerhard Hansen. É chamada de "a doença mais antiga do mundo", afetando a humanidade há pelo menos 4000 anos e sendo os primeiros registros escritos conhecidos encontrados no Egito, datando de 1350 a.C.

Um dos primeiros efeitos da lepra, devido ao acometimento dos nervos, é a supressão da sensação térmica, ou seja, a incapacidade de diferenciar entre o frio e o quente no local afetado. Mais tardiamente pode evoluir para diminuição da sensação de dor no local.

A lepra indeterminada é a forma inicial da doença, e consiste na maioria dos casos em manchas de coloração mais clara que a pele ao redor, podendo ser discretamente avermelhada, com alteração de sensibilidade à temperatura, e, eventualmente, diminuição da sudorese sobre a mancha (anidrose). A partir do estado inicial, a lepra pode então permanecer estável (o que acontece na maior parte dos casos) ou pode evoluir para lepra tuberculóide ou lepromatosa, dependendo da predisposição genética particular de cada paciente. A lepra pode adotar também vários cursos intermediários entre estes dois tipos de lepra, sendo então denominada lepra dimorfa.

Um doente de lepra é alguém que tem uma mancha ou manchas na pele com clara perda de sensibilidade.

2) LEPRA ESPIRITUAL

Igualmente a lepra física, a LEPRA ESPIRITUAL ataca um dos principais sistemas do ser espiritual: A SENSIBILIDADE.

Se a lepra física priva o individuo ter sensações como dor, calor, frio (dentre outras) a LEPRA ESPIRITUAL retira do individuo sua capacidade de sentir:

a. Deus

· O leproso espiritual tem sua capacidade de se relacionar com Deus limitada ou nula.

· A pessoa perde o sentido de importância e necessidade de Deus em sua vida.

· A pessoa não tem noção, mas simplesmente não consegue mais sentir a presença de Deus consigo e, pior ainda, já não acha mais importante ter Deus consigo.

· Quantos desdenham de nossa busca por Deus, de nossa vida de oração ou até mesmo se acham superiores intelectualmente porque não “precisam mais de Deus”? SÃO LEPROSOS ESPIRITUAIS, pessoas que perderam a sensibilidade por Deus e estão doentes.

b. O Próximo

· Muitas pessoas perderam a sensibilidade para com aqueles que estão à sua volta.

· Afastam-se e acham que os outros estão longe de si.

· Vêem a dor dos outros, mas não sentem nada.

· Perdem o desejo de estar perto daqueles que os amam.

· Isolam-se e acham que estão bem assim: ESTÃO DOENTES.

3) CURA PARA LEPRA

a. FÍSICA

Hoje em dia, a lepra é tratada com antibióticos, e esforços de Saúde Pública são feitos para o diagnóstico precoce e tratamento dos doentes, além de próteses de pacientes curados e que tiveram deformações e para a prevenção voltada principalmente para evitar a disseminação.

Apesar de não mortal, a lepra pode acarretar invalidez severa e/ou permanente se não for tratada a tempo. O tratamento comporta diversos antibióticos, a fim de evitar selecionar as bactérias resistentes do germe. A OMS recomenda desde 1981 uma poliquimioterapia (PQT) composta de três medicamentos: a dapsona, a rifampicina e a clofazimina. Essa associação destrói o agente patogênico e cura o paciente. O tempo de tratamento oscila entre 6 e 24 meses, de acordo com a gravidade da doença.

Quando as lesões já estão constituídas, o tratamento se baseia, além da poliquimioterapia, em próteses, em intervenções ortopédicas, em calçados especiais, etc. Além disso, uma grande contribuição à prevenção e ao tratamento das incapacidades causadas pela lepra é a fisioterapia. No Brasil o termo lepra foi substituído por Hanseníase, devido à discriminação sofrida pelos pacientes.

Ainda no Brasil, há a ONG MORHAN que faz um trabalho contra o preconceito e ajuda aos portadores da doença.

b. ESPIRITUAL

O leproso do texto de Lucas nos mostra como ser curados da lepra espiritual:

b.1. RECONHECER QUE ESTAMOS DOENTES

· Não adianta querer se curado se você continuar se enganando, achando que está tudo bem, tudo legal.

· O processo de cura começa pelo reconhecimento da doença.

b.2. IR AO ENCONTRO DE JESUS

· O segundo passo é buscar o remédio e, diferentemente da lepra física, não existe fórmula química, mas somente uma pessoa pode curar: JESUS.

4) O QUE JESUS PODE FAZER?

a. Tocar o doente

· A primeira ação que Jesus tem é restabelecer a sensibilidade, por isso ele toca.

b. Ministrar cura

· Após restaurar a sensibilidade, Jesus cura, renviando-o de onde você saiu, restabelecendo seus laços afetivos, dando-se chance de começar de novo.

É esse o processo de cura que Cristo tem para o leproso espiritual.

Se você está doente, Jesus está pronto para te curar.

Siga esses passos e fique livre da LEPRA ESPIRITUAL hoje, em nome de Jesus.